Análise de Variação: Conjuntura + esforço da Gestão

Análise de Variação: Conjuntura + Esforço da Gestão

novembro 23, 2021

#NutaxNaB3 é a nova série da Nutax onde traremos análises da carga tributária de companhias de capital aberto e transmitiremos conceitos importantes de gestão de impostos, a partir indicadores de performance que podemos encontrar nas demonstrações financeiras e demais relatórios publicados pelas maiores empresas do Brasil.

 

TEMA 5: Análise de Variação: Conjuntura + Esforço da Gestão

 

Já vimos como a análise do Capital Empregado em Impostos pode revelar características do negócio, do segmento econômico e do perfil de gestão das empresas. Especialmente quando comparamos o fluxo de caixa empregado em tributos com a receita líquida da empresa, somos capazes de perceber quanto do caixa gerado pela operação é consumido pelos impostos, e até mesmo quando os impostos colaboram na geração de caixa de um negócio.

 

Como todos os outros, esse importante indicador deve ser acompanhado ano a ano, e, preferencialmente, deve ser objeto de uma busca por melhoria contínua, com a definição de ações que possam aumentar a geração ou reduzir o consumo de caixa pela apuração dos impostos.

 

Nesse contexto, a Análise de Variações é uma ferramenta poderosa de gestão que, quando bem executada, pode revelar aspectos interessantes sobre a performance de um mercado e das empresas que nele atuam.

 

Ao analisarmos as variações do Capital Empregado de impostos do subsetor de Alimentos Processados da B3, notamos uma melhora de 11,5% no indicador combinado das empresas listadas.

Análise de Variação: Conjuntura + esforço da Gestão

Quando observamos isoladamente o Capital Empregado, notamos uma piora geral na performance das companhias, que consumiram R$ 2,3 bilhões de reais em 2020 a mais do que em 2019. O caixa consumido pela dinâmica tributária dessas empresas passou de R$ 18 bilhões em 2019 para R$ 20,4 bilhões em 2020.

 

Entretanto, a melhora no CWC/ROL veio em decorrência do expressivo crescimento da Receita Líquida dessas empresas, que reportaram um crescimento de 27,9% das receitas combinadas, influenciada principalmente pelas exportadoras de proteína animal JBSS3 e MRFG3.

 

Analisando individualmente as principais empresas do subsetor, apenas BEEF3 apresentou uma piora no indicador de CWC/ROL total de 2019 para 2020, aumentando de 4,01% para 5,01% o caixa parado em impostos sobre a ROL performada.

 

As análises individuais da variação ano a ano do CWC/ROL de cada companhia podem trazer insights valiosos sobre a performance da gestão e perspectiva do mercado em que atuam.

 

Gostou do resultado do nosso levantamento? Vem muito mais por aí!

 

Acompanhe os próximos posts para conhecer as respostas para essas e muitas outras dúvidas sobre o tema.

 

Conheça a metodologia utilizada em nosso levantamento (clique aqui), acompanhe as próximas postagens em nossas redes sociais, navegue em nosso dashboard interativo clicando aqui.

 

 

Compartilhe: